Fundo Social realiza curso gratuito de Padaria Artesanal

 

A Prefeitura de São José dos Campos, por meio do Fundo Social de Solidariedade, deu início nesta terça-feira (25) às oficinas do curso da Padaria Artesanal.  Em seis aulas práticas, os participantes vão aprender a fazer vários tipos de pães, ter noções de higiene e de como comercializar. São 15 inscritos por turma e as aulas terão duração de um 45 dias, sendo realizadas nos períodos da manhã e tarde.
“No curso, as participantes conhecem desde a parte teórica, sobre a história dos pães, até sobre o percentual de açúcar e gordura necessárias na confecção dos pães”, disse a monitora Maria Cristina Pontes.
O projeto da Padaria Artesanal, de inciativa do Fundo Social do Governo do Estado de São Paulo, tem como objetivo qualificar os alunos na produção de pães e proporcionar aos participantes uma renda complementar.
Para a dona de casa, Débora Narciza da Silva Cardoso, 35 anos, o curso é mais uma oportunidade para ter uma renda extra. “Há quatro anos eu fiz o curso de bolos aqui da padaria e hoje vivo da venda deles. Agora, no curso de pães, pretendo ampliar minha renda com a venda de cestas de café da manhã”.
O curso é gratuito e aberto à população. As aulas acontecem na cozinha artesanal localizada na Rua Elpídio dos Santos, 60, no Campo dos Alemães, zona sul da cidade. Para este curso, cerca de 120 pessoas inscritas serão chamadas. Os interessados em participar podem fazer as inscrições no Fundo Social pelo telefone (12) 3911-8060.
Para os próximos meses, o Fundo Social vai oferecer oficinas de comidas típicas de festa junina e cursos de caldinhos.

Polícia Civil terá imagens do COI e população ganha em segurança

Uma parceria firmada entre a Prefeitura de São José dos Campos e a Polícia Civil vai tornar o trabalho de investigação mais ágil e eficiente no município. As imagens captadas pelas câmeras do COI (Centro de Operações Integradas) serão acompanhadas pelos policiais em tempo real e por meio de um terminal de monitoramento.
Esse terminal de apoio às investigações da polícia será montado na sede da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), instalada no Jardim Satélite, na zona sul, nas próximas semanas. As instalações já estão sendo providenciadas.
A iniciativa faz parte da força-tarefa montada pela Secretaria de Proteção ao Cidadão para auxiliar os policiais nos inquéritos de crimes como assalto a bancos e explosão a caixa eletrônico, homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte) e no mapeamento de pontos do tráfico de drogas.
“Essa parceria será benéfico para o combate a criminalidade na cidade e uma ferramenta importante para os policiais. Com essa parceria não será preciso mais de fazer documento para ter acesso às imagens. Toda burocracia será eliminada. Ganhamos em tempo, o que permite ter respostas mais rápidas sobre as investigações e atuações”, disse o delegado Seccional de São José, Antônio Álvaro Sá de Toledo.
Segundo ele, as imagens vistas pelos investigadores contribuem para a formação de provas e elementos para instruir o inquérito. “A imagem é fundamental para a investigação do caso. Queremos e vamos dar respostas mais rápidas sobre os crimes. Por tudo isso é importante termos um terminal dentro da DIG”, afirmou.
Outro benefício, com o compartilhamento das imagens em tempo real, será a coibição de fluxos em áreas monitoradas tanto pela sede do COI como pelo terminal na DIG. Com as imagens, será possível a identificação de suspeitos de promoverem fluxos em determinadas regiões da cidade.
São José dos Campos conta com 491 câmeras instaladas em todas as regiões da cidade, inclusive em prédios públicos como o Paço, UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento), UBS’s (Unidades Básicas de Saúde), escolas, parques e conjuntos poliesportivos.
Nos próximos três anos, a meta é ampliar o total de câmeras para 700, integrando ainda mais as forças policiais com a inclusão da Polícia Rodoviária e do Corpo de Bombeiros. Atualmente, Polícia Militar e Defesa Civil acompanham as imagens de dentro do COI.
Os equipamentos serão instalados em áreas estratégicas da cidade e também em bairros mais periféricos, além dos Portais Tecnológicos de Segurança para o rastreamento de quem entra e sai da região.

Vacinação contra a influenza começa dia de 17 abril

Começa nesta segunda-feira (17) a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza (gripe H1N1). Em São José dos Campos, o público-alvo é de 192.231 pessoas, consideradas de risco para complicações para a gripe. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 90% desta população. As vacinas estarão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 8h às 17h.
Essa estratégia de vacinação tem como objetivo minimizar a ocorrência da doença, as internações e os óbitos atribuídos ao vírus influenza nos grupos mais vulneráveis, ou seja, que têm maior risco de evoluir com complicações. A campanha prossegue até o dia 26 de maio, sendo 13 de maio o dia de mobilização nacional.
Além das crianças de 6 meses a menores de 5 anos, integram este grupo idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto). Este ano, dois novos grupos foram incluídos na campanha: os professores e pessoas ligadas ao sistema prisional (detentos e funcionários).
A orientação da Secretaria de Estado da Saúde é que os municípios façam um escalonamento da vacinação para os grupos de risco, ou seja, que ela seja feita por etapas.
Assim, a primeira etapa, a partir de 17 de abril, abrangerá os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados e as pessoas com 60 anos ou mais. A partir do dia 24 de abril, serão vacinadas as gestantes, puérperas, crianças (6 meses a menores de 5 anos de idade) e indígenas.
A partir do dia 2 de maio será a vez das pessoas acometidas por comorbidades (portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade). A partir do dia 8 de maio serão vacinados os professores e todos os outros grupos anteriores. E 13 de maio, sábado, será o Dia D da campanha.
Segundo estimativas da Secretaria de Saúde do Estado, São José dos Campos tem 40.010 crianças de 6 meses a 5 anos, 21.084 trabalhadores de saúde, 7.453 gestantes, 1.225 puérperas e 63.332 idosos. Não se tem uma estimativa sobre o número de professores e pessoas ligadas ao sistema prisional.
Vacina
A influenza (gripe) é uma infecção viral aguda, que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais e mundiais.
A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias, pode levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.
Os vírus influenza, pertencentes à família Orthomyxoviridae, subdividem-se em três tipos – A, B e C -, de acordo com a diversidade antigênica, podendo apresentar mutações. Os vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, com duração variável, e frequentemente associados ao aumento das taxas de hospitalização e óbito.
O período de incubação dos vírus influenza varia entre um e quatro dias. A maioria das pessoas infectadas recupera-se dentro de uma a duas semanas. Entretanto, nas crianças, gestantes, puérperas, idosos e pessoas com doenças crônicas, a infecção pelo vírus influenza pode levar às formas clinicamente graves, como as infecções respiratórias agudas e pneumonias, com risco de evoluir para óbito.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que, anualmente, 5 a 15% da população mundial seja acometida pelo vírus influenza.
Em 2016, no Estado de São Paulo, foram registrados 20.918 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) hospitalizados, sendo que 2.558 (12,2%) evoluíram a óbito. Em 2017, ainda no período intersazonal, foram registrados 920 casos de SRAG, incluindo 78 óbitos, no Estado de São Paulo.
Em São José dos Campos, neste ano foram registrados 2 casos de H1N1 e três de H3N2, sem óbito. Em 2016, foram 49 casos de H1N1, com 11 óbitos, e nenhum caso de H3N2.
Doentes crônicos
Para os doentes crônicos, é imprescindível levar uma solicitação médica que especifique o problema de saúde, que deve estar entre as doenças elegíveis para tomar a vacina. Também pode ser apresentada a última receita médica com a prescrição de medicamentos de uso contínuo que comprove o problema de saúde.
Doenças crônicas e condições clínicas com indicação da vacina
Doença respiratória crônica
– Asma em uso de corticóides inalatório ou sistêmico (moderada ou grave)
– DPOC
– Bronquioectasia (dilatação irreversível dos brônquios)
– Fibrose cística
– Doenças intersticiais do pulmão
– Displasia broncopulmonar
– Hipertensão arterial pulmonar
– Crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade
Doença cardíaca crônica
– Doença cardíaca congênita
– Hipertensão arterial sistêmica com comorbidade
– Doença cardíaca isquêmica
– Insuficiência cardíaca
Doença renal crônica
– Insuficiência renal crônica grave
– Síndrome nefrótica
– Paciente em diálise
Doença hepática crônica
– Atresia biliar
– Hepatites crônicas
– Cirrose
Doença neurológica crônica
– Condições em que a função respiratória pode estar comprometida pela doença neurológica
– Considerar as necessidades clínicas individuais dos pacientes, incluindo AVC, indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla e condições similares
– Doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular
– Deficiência neurológica grave
Diabetes
– Diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2 em uso de medicamentos
Imunossupressão
– Imunodeficiência congênita ou adquirida
– Imunossupressão por doenças ou medicamentos
Obesos
– Obesidade grau 3 (IMC > 40 para adultos, IMC >= 25 para menores de 10 anos e IMC>= 35 de 10 a 18 anos)
Transplantados
– Órgãos sólidos
– Medula óssea
– Portadores de trissomias: síndrome de Down e outras síndromes

Leia mais notícias: Secretaria de Saúde

Lions Clube Centro sempre na frente

 

Famílias do Sapê ganham cestas básicas e cobertores

Nesta quarta-feira (5) foi a vez de as famílias do bairro do Sapê, na região leste de São José dos Campos, receberem a doação de cestas básicas e cobertores pelo Lions Clube Centro.

Um total de 28 cestas e 56 cobertores foram distribuídos às famílias em situação de calamidade por representantes do Lions.

“Foi uma graça de Deus ter colocado vocês na minha vida”, disse o morador Izaias Ramos, de 49 anos, aos representantes do Lions.

“Muito boa essa doação, nós perdemos tudo. Isso vai ajudar a gente a recomeçar”, ressaltou Fernando Santos, 20 anos, também morador do bairro.

A iniciativa se deu por meio de subsídio emergencial da Fundação Internacional Lions Clube, que tem como finalidade ajudar pessoas em situação de calamidade por decorrência de grandes catástrofes.

No total, 142 famílias em situação de calamidade de diversos bairros do município serão beneficiadas com a doação de 284 cestas básicas e 564 cobertores.

A entrega dos donativos está sendo coordenada pela Prefeitura de São José dos Campos, por meio de equipes da Secretaria de Apoio Social ao Cidadão, com o apoio do Fundo Social de Solidariedade.

De acordo com o cronograma, as demais famílias devem receber as cestas e cobertores até a próxima sexta-feira (7).

Conselho Municipal de Segurança

“Participei hoje da minha primeira reunião do Conselho Municipal de Segurança, após minha indicação para representar a Câmara Municipal. Foi bastante produtiva contando com a presença maciça dos conselheiros de vários segmentos. Lá pudemos explanar sobre nosso trabalho nesta área, esclarecer dúvidas e ouvir o Secretário Antero da Secretaria de Proteção do Cidadão, sobre metas a serem cumpridas. Fiquei muito feliz em ouvir que já estão sendo tomadas providências legais para a retomada do Convênio da Atividade Delegada junto à Polícia Militar e também que está sendo formatada a Atividade Complementar da Guarda Civil Municipal, similar à da PM, mas com a condição de contratação por parte de associações e comércios para o reforço da segurança em eventos, etc.”

“Fale Conosco” abre novo canal de interação com vereadores

O “Fale Conosco”, ferramenta para envio de mensagens na página oficial da Câmara de São Joé dos Campos, passou a ser também mais um canal para contato da população com os vereadores. Desde março, o site conta também com um novo campo caso o internauta queira que a mensagem dele seja redirecionada para um vereador.

Das 25 mensagens recebidas em março no Fale Conosco, 14 eram destinadas para os vereadores, conforme indicação do próprio internauta.

No balanço das mensagens enviadas para o site da Câmara no mês passado, há ainda dez questionamentos sobre assuntos legislativos. Entre eles, pedidos de informações sobre projetos aprovados, Lei de Zoneamento e até mesmo vindo de assessoria da Câmara de outra cidade sobre como instalar um CAC na Casa Legislativa.

As demais mensagens foram de questões da cidade, de responsabilidade da prefeitura, para as quais o internauta é orientado a registrar a reclamação também pelo 156.

Interação

O Fale Conosco é um dos diversos canais de interação criados pela Câmara Municipal para facilitar o acesso do público ao Legislativo joseense. A ferramenta pode ser acessada pela página oficial da Câmara na internet ou pelo aplicativo para celular, disponível gratuitamente para os sistemas Android e iOS (Google Play e Apple Store, respectivamente).

Mensagens podem ser enviadas também pelas páginas oficiais da Câmara nas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram).

Taekwondo joseense treina para peneira da Seleção Brasileira

A equipe de taekwondo de São José dos Campos se prepara para buscar uma vaga na Seleção Nacional. Um elenco de 17 atletas (9 do programa Atleta Cidadão e 8 da equipe principal) disputará, nos dias 7 e 8 de abril, o Grand Slam, torneio que reúne os melhores do país na modalidade. A competição será realizada no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), no Rio de Janeiro (RJ). A organização é da CBTKD (Confederação Brasileira de Taekwondo).

Ao todo, serão mais de 300 atletas, tentando o espaço para treinar e disputar torneios nacionais e internacionais com a equipe brasileira principal.

“Em cada chave formada para o torneio, o campeão conquista a vaga de titular na seleção, o vice de primeiro reserva e o terceiro colocado, de segundo. Para estar no torneio, tem que ser um dos melhores do Brasil”, explica o coordenador técnico do Atleta Cidadão, Antônio Alcântara.

Para se classificar, os joseenses tiveram que se enquadrar em um dos seguintes critérios: estar entre os três membros atuais da seleção na própria categoria, estar no top 3 do ranking nacional, ser o atual campeão ou vice do Campeonato Brasileiro, ser campeão da Copa do Brasil, ou estar entre os 30 melhores do mundo.

O elenco de São José segue forte para a competição, com destaque para alguns lutadores: Júlia Vasconcelos (de 23 anos, há 6 na seleção adulta, tendo disputado a Olimpíada do Rio), Sandy Macedo (15 anos, titular da seleção em 2016, primeira do ranking nacional juvenil e campeã do US Open) e Willian Silva (23 anos, que chegou às semifinais do último US Open, na categoria adulto). Eles estarão acompanhados dos coordenadores técnicos do Atleta Cidadão e do Fadenp (Fundo de Apoio ao Desporto Não Profissional, responsável pelas equipes adultas e também mantido pela Prefeitura).

O programa Atleta Cidadão, mantido pela Prefeitura, é responsável pela formação de atletas das categorias de base de São José dos Campos. São atendidos alunos de 7 a 17 anos, com seletivas abertas ou em turmas de treinamento das atividades esportivas. Passada a idade de permanência, o atleta tem oportunidade de entrar na equipe do Fadenp, que dá suporte na captação de recursos e estrutura esportiva.